Crise, Desejo de Consumo, Inadimplência e Falta de Educação Financeira


Este é o primeiro post de uma série que retratará a crise econômica e seu reflexo nas StartUps, iniciando pelo contexto social e as finanças pessoais.

Com a solidez do Real e um aparente cenário de estabilidade, os brasileiros das classes C e D acessaram linhas de crédito e partiram para realizar desejos de consumo. A facilidade do acesso, somado ao desconhecimento para lidar com crédito e a falta de educação financeira, levou muitas pessoas a um elevado endividamento e consequente atraso no pagamento de  contas.

Leia mais

O Marketing Imobiliário na Internet

Dentre as grandes revoluções causadas pela internet, as relações de consumo talvez tenham sido uma das maiores. Diante de um novo paradigma, muitas marcas ficaram (e algumas ainda estão) atordoadas, pois não estavam preparadas para acompanhar o ritmo das mudanças que exigem adaptação, transparência, sinceridade, distinção e interação.

E o setor imobiliário não ficou fora desta revolução, apesar de muitas imobiliárias e corretores insistirem em utilizar fórmulas do século passado para publicar seus anúncios. A mídia impressa segue o seu declínio ao redor do mundo e o cliente cada vez mais parte da internet para começar a busca por um imóvel.
Leia mais

Adote uma biblioteca

A ONG Biblioteca Aberta é formada por voluntários que desejam viver em um Brasil melhor, mais justo e igualitário. Onde todos possam desenvolver-se intelectual, moral, social e espiritualmente.

Através da criação de uma comunidade online e da implementação de bibliotecas dentro de salas de aula com livros doados. Os professores são apoiados a incentivar o hábito da leitura no dia a dia dos alunos, através de atividades pedagógicas, lúdicas e criativas que os envolvem gradativamente; e permitem uma experiência digital única e marcante.
Leia mais

E-commerce, Comércio Eletrônico, Loja Virtual, ou simplesmente, quero vender na Internet

Já tem algum tempo que clientes (ou possíveis clientes) nos procuram pedindo informações sobre e-commerce, não só empresários, como consultores, empreendedores com ideias mirabolantes e alguns indignados com maus resultados depois de investir em ferramentas duvidosas. Geralmente as principais dúvidas são: se e-commerce é lucrativo, quanto custa para ter um e como recuperar o prejuízo após uma aventura mal sucedida.

Como minha praia é comunicação e marketing digital, não vou falar de linguagens de programação, frameworks, pluggins, portanto, o texto não é para desenvolvedores. E sim, para responder algumas dúvidas frenquentes e quem sabe nortear aqueles que estão meio perdidos.
Leia mais