Se até hoje você ainda não entendeu o que são Redes Sociais, então desista, este post vai ajudá-lo(a) a enteder de uma vez por todas o que são estas redes, também chamadas de mídias sociais ou comunidades virtuais. E se você já conhece o tema, então veja quais são as tendências para os próximos anos segundo alguns especialistas em marketing digital.

Pra quem não sabe, as redes sociais “são sites na Internet que permitem a criação e o compartilhamento de informações e conteúdos pelas pessoas e para as pessoas”. Através de uma rede social, o indivíduo pode criar e consumir notícias, ideias ou entretenimento. Isto devido aos avanços das tecnologias da informação, caracterizadas pela conectividade e interatividade. Esses meios tecnológicos de colaboração e de produção de conhecimento, quando bem utilizados, possibilitam ampliar a nossa ação no mundo.

As pessoas estão cada vez mais inclinadas à conexão uns com os outros e à inserção em redes sociais. E, não resta dúvida que o futuro das comunicações pertence às mídias sociais pelo seu baixo custo e por serem menos tendenciosas. Cada vez mais, os indivíduos poderão influenciar outras pessoas através destas conexões, diminuindo o poder da mídia tradicional.

As redes sociais podem ser dividas em dois tipos: expressivas e colaborativas. Dentre as redes sociais expressivas estão os blogs, o Twitter, o Youtube, o Facebook, o Orkut (Sente saudades?!?), entre outros sites em que os participantes podem se expressar. Dentre as redes sociais colaborativas, o melhor exemplo é a Wikipedia, estas redes são construídas pela comunidade, e estão em constante evolução devido a coautoria do seu conteúdo.

Em um estudo sobre o futuro das redes sociais, especialistas identificaram as principais tendências quanto aos participantes:

• O número de adeptos tende a crescer muito nos próximos anos;
• Os participantes serão cada vez mais envolvidos e ativos, desde as habituais atividades até a criação e desenvolvimento das comunidades;
• A participação nas comunidades envolverá diversos propósitos, sendo as comunidades cada vez mais variadas e especializadas;
• Os conteúdos a serem discutidos tendem a maior diversidade, e serão mais discutidos no ambiente virtual do que fora dele;
• Acredita-se que as pessoas serão mais críticas quanto à aceitação do conteúdo, tendo este mais interesse e importância.

Se você esperava uma argumentação sobre persistência, buscabilidade, replicabilidade e presença de audiências invisíveis, como fatores relevantes que diferenciam os sites de rede social modificando as suas características, contexto de interação, dinâmica social, apropriação, espaços online, modos de manutenção e de expressão, gerenciamento de crise, afim de criar uma estratégia de marketing digital para sua empresa ou seu cliente, ou ainda, para aprofundar como tema de estudos, então fale conosco. Mas se o seu objeto era apenas um copy-paste para o trabalho da pós, vou te ajudar e deixar algumas referências de autores para a sua pesquisa e aconselhá-lo a estudar um pouco, pois o tema é muito interessante.

– Boyd & Ellison – “Social network sites: Definition, history, and scholarship”
– Cláudio Torres – “A Bíblia do marketing digital”
– Marcelo Jacques Fonseca – “Tendências sobre as comunidades virtuais da perspectiva dos prosumers”
– Philip Kotler – “Marketing 3.0”
– Raquel Recuero – “Redes sociais na internet”
– Venkat Ramaswamy & Prahalad – “O futuro da competição: como desenvolver diferenciais inovadores em parceria com os clientes.”

Bons estudos ;)

 

About the author

Darley Cardoso
Startup's entrepreneur, creative art director and digital marketing consultant with research interests and personal relationships between fluid arts, communication and technology. With a focus on digital arts, culture and shared social mobilization. From Brasília, DF, Brasil.

9 Comentários

  1. Que fim levou aquela que já foi a maior rede social do país?
    Um passeio pelas ‘ruínas’ do Orkut, uma cidade fantasma
    http://oglobo.globo.com/tecnologia/um-passeio-pelas-ruinas-do-orkut-uma-cidade-fantasma-7931668

  2. Adorei a ilustração, aliás vc sempre manda muuuuito bem pra ilustrar os posts deste blog (um dia eu chego lá :P Ah! e o post tb ficou ótimo ;)

  3. E ai Darley, blz? Qual a sua opnião sobre o moribumdo Orkut?

    • Eae Márcio, falar sobre o Orkut eu acho pode ser o tema pra um post inteiro. Mas resumindo, acredito que ele foi muito interessante para a inclusão digital de milhares de brasileiros, muita gente que não sabia abrir um email criou uma conta no Orkut, e conseguiu comentar em comunidades e postar fotos. A versão inicial contava com boa usabilidade, interface e arquitetura muito amigáveis, tanto que o a nova timeline do Facebook está caminhando para os princípios da AI clássica do Orkut. Ele pecou em ser muito fechado, demorou a se adaptar, dentre outros fatores… Mas até hoje o número de usuários ainda é muito significativo, são 17 milhões, maior que o número de usuários Br no Twitter. E vc? Ainda cuida da sua Fazenda Feliz no Orkut? :P

  4. Darley, parabéns pelo excelente artigo.

    Você é um dos melhores profissionais que já conheci.

    Meu sonho?

    Um dia, tê-lo como parceiro em algum projeto de TI e fazer muito sucesso.

    • Muito obrigado Dr. Nivaldo, fico muito honrado com o elogio.

      A respeito deste sonho, será fácil realizá-lo. Tenho uma Startup em ambiente de homologação, desenvolvida com tecnologia .NET que poderá complementar o seu projeto atual, com maior capacidade de gerar conteúdo e usuários. Basta fazer uma oferta para fecharmos o contrato ;)

  5. “Sociabilidade sem limites, exibicionismo cibernético ou uma p* ferramenta tecnológica?” O q/ vc diz sb #redessocias? http://n4f.cc/13LjybG@darleycardoso via Twitter

  6. “Comunidades são a base da Internet.”
    E você? ainda cuida da sua Fazenda Feliz no Orkut?” http://www1.folha.uol.com.br/colunas/luliradfahrer/2014/02/1406668-vou-voltar-pro-orkut.shtml
    #Orkut #RedesSociais #FolhaSP

Faça o seu comentário