Caros amigos de Brasília,

Esta quarta-feira será um momento emocionante para a nossa comunidade brasileira. A campanha PL Azeredo pelos direitos na Internet teve uma enorme repercussão em todos os cantos do país obtendo mais de 170 mil apoiadores em poucos dias, conseguindo adiar a votação desta perigosa lei e gerando uma repercussão importante na imprensa sobre o assunto.

Agora nós temos a importante missão de entregar as nossas mensagens à Câmara dos Deputados. Você poderia participar? Venha nos encontrar às 13h esta quarta-feira, 24 de agosto e nos ajude a entregar nossas mensagens publicamente na rampa do Congresso.

Nós estamos planejando um evento emocionante com posteres, banners, pessoas vestidas em fantasias de prisioneiros, todos dizendo a mesma coisa: “Ser internauta não é crime”. Se você puder comparecer envie agora um e-mail para portugues@avaaz.org. Se você não pode comparecer, por favor repasse essa mensagem para todos os seus amigos de Brasília que estejam dispostos a tirar um tempinho do horário de almoço para apoiar essa importante causa.

A entrega ocorrerá na rampa do Congresso
Nesta quarta-feira, 24 de agosto às 13h

Se você quiser, também pode se juntar a nós dentro do Congresso, das 9h às 18h, no Seminário onde os parlamentares lerão as mensagens dos membros da Avaaz. Para mais informações, mande um e-mail para portugues@avaaz.org.

Muito obrigado,

Graziela, Emma, David e toda a equipe Avaaz

PS. Se você ainda não participou da campanha, clique aqui.


A Avaaz é uma rede de campanhas globais de 9 milhões de pessoas que se mobiliza para garantir que os valores e visões da sociedade civil global influenciem questões políticas internacionais. (“Avaaz” significa “voz” e “canção” em várias línguas). Membros da Avaaz vivem em todos os países do planeta e a nossa equipe está espalhada em 13 países de 4 continentes, operando em 14 línguas. Saiba mais sobre as nossas campanhas aqui.

 

About the author

Avaaz.org

2 Comentários

  1. O Projeto de Lei nº 84/99, conhecido como PL Azeredo, que trata de crimes cibernéticos, tramita em caráter de urgência e pode ser votado assim que a Câmara voltar do recesso parlamentar.
    .

    O que o estado governo chama de Crimes cibernéticos pode acabar com ações cotidianas dos consumidores e cidadãos Brasileiros como o compartilhamento de conteúdos (vídeo , áudio, texto, arquivos, etc.. ), a transferência de músicas já compradas de um CD para um (computador ,mp3 , ipod, celular) ou outros dispositivos eletrônicos e o desbloqueio de aparelhos celulares. Se aprovada, a proposta limitará significativamente a liberdade dos consumidores na rede alem de impedir o desenvolvimento econômico e sustentável e impedir a criatividade e o avanço das Tecnologias. Quem cria estas leis não sabe nada de Informática e de Liberdade de comunicação e não e um profissional da área.
    .

    O advogado do Idec, Guilherme Varella reivindica que o PL Azeredo seja colocado na Comissão de Direitos do Consumidor, possibilitando o debate aberto e a revisão da proposta, antes que ela seja colocada em votação.
    .

    O Idec Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor entende que a primeira necessidade, antes da aprovação de qualquer projeto sobre crimes na internet, é a criação de um marco civil sobre o tema. “O PL prevê que os provedores de internet, que já retém as informações sobre os históricos de navegação dos consumidores na rede, ganhem poder de polícia e passem a monitorar os usuários”.

  2. good blog.

Faça o seu comentário