5_almanaque

No fim do mês passado, ocorreu o 5º Almanaque de Criação. Um dos pontos altos foi, com certeza, a palestra do PhD (como parece raro ver um título desse na nossa área) Luli Radfahrer. Logo no começo o objetivo foi desbancar uma noção de “novas mídias” como algo distante e incipiente, Luli trouxe logo números bem expressivos da abrangência desses canais.

Outro ponto foi destacar o profissionalismo que deve ter o designer ou quem trabalha com criação. Não só em questão de habilidades específicas, mas na criação e disciplina de negócios. Para tanto, relacionou sete itens comentados agora por mim:

1. Identificar e estudar usuários
Aqui a importância de realmente estudar ao máximo o usuário e superar a básica noção de faixa etária e estereótipos pré-fabricados. Afinal publicidade se faz para o público. Se você não conhece direito com quem você vai conversar, já começa errado.

2. Modelar cenários e ações de cada usuário
Falando em internet, criação de sites é primordial trabalhar a arquitetura da informação e navegabilidade. Pensar a partir da cabeça do usuário, o que procura, que dificuldades pode ter e o que pode fazê-lo permanecer e interagir.

3. Identificar barreiras para o progresso da interação
Em todo projeto que se cria, é importante dedicar um tempo para pensar nos “contras”, nos possíveis problemas. Com uma revisão minunciosa, muitos bugs ou até falhas bem simples podem ser corrigidas para melhorar a experiência do usuário.

4. Determinar o impacto potencial das mudanças
Não se pode trabalhar somente por intuição ou feeling, as mudanças tem que ser pesadas e decididas de forma mais analítica também. Além disso, a facilidade de se monitorar um trabalho feito no ambiente digital faz com que uma mudança seja acompanhada e ajustada a partir do feedback (involuntário) dos usuários.

5. Integrar o design à comunicação
Design por si só não gera negócios. Quanto mais integrado o profissional for mais bem colocado vai estar. E pode ter certeza, o cliente (às vezes sem saber) espera isso.

6. Harmonizar objetivos do usuário e do negócio
Aqui talvez esteja o ponto principal e que merece atenção especial. Este balanceamento bem feito é pré-requisito para o sucesso de um projeto.

7. Priorizar mudanças pelo grau de impacto e esforço
Para todo tipo de atividade é importante pesar esses dois fatores: impacto e esforço, o que reflete diretamente o aproveitamento do tempo (nosso medidor de trabalho). De uma forma ideal: as ações de maior impacto e menor esforço são as que valem mais a pena.

5º Almanaque de Criação from N4F Criações Interativas on Vimeo.

About the author

Edson Jr

Faça o seu comentário