No último final de semana participei da “mesa redonda” de Design e de Tecnologia no EDTED sobre o mercado de trabalho em Brasília. Os participantes levantaram questões (as de sempre), reclamando que o mercado de trabalho em Brasília é pequeno, que o mercado aqui gira em torno das contas do governo, reclamam da prostituição dos profissionais, que as empresas pagam pouco, ou que aqui não tem bons postos de trabalhos (oportunidades), vanglorizam o mercado de trabalho de São Paulo e se mostram inferiorizados por isso.

Meu objetivo com este post é apresentar algumas idéias e o meu ponto de vista da situação, ou seja, da minha realidade que demonstra um quadro contrário ao apresentado pelos participantes.

Antes de reclamar e culpar os fatores externos, é importante refletir sobre os fatores internos, ou seja, questionar se você está preparado, se você tem conhecimento suficiente para a função que pretende executar, se você cumpre os prazos, se trabalha bem em equipe, se o preço que está cobrando para realizar o trabalho/função é um preço justo de acordo com sua experiência e especializações.

Em Brasília existem grandes agências e empresas com excelentes oportunidades, talvez melhores do que em outras capitais brasileiras, devido à alta renda percapta do DF, surgem grandes oportunidades e a demanda crescente por bons profissionais.

As vezes procuramos bons profissionais e infelizmente recorremos a desenvolvedores fora do Brasil, pois não encontramos o perfil adequado para determinados projetos, e digo que não é um problema local, é um problema nacional. Para se ter uma idéia, recentemente, em contato com agências internacionais, conseguimos superar expectativas com nossas criações mas infelizmente a produção teve que ser feita fora do Brasil por falta de mão-de-obra.

A nossa maior barreira no mercado internacional, e não digo como uma deficiência da N4F e sim das empresas/agências brasileiras, é encontrar profissionais qualificados e eficientes para desenvolver trabalhos com a qualidade que o mercado internacional exige.

Portanto, o momento é propício, a demanda do mercado é grande, as oportunidades estão aqui e agora, você está preparado?

About the author

Darley Cardoso
Startup's entrepreneur, creative art director and digital marketing consultant with research interests and personal relationships between fluid arts, communication and technology. With a focus on digital arts, culture and shared social mobilization. From Brasília, DF, Brasil.

4 Comentários

  1. Sensacional. Uma das coisas que mais me pergunto atualmente é se estou preparado para exercer a função para a qual fui contratado na agência em que trabalho.
    Obviamente sinto dificuldades em lidar com uma responsabilidade nova, com novas preocupações, mas o importante é saber ouvir de seus superiores e colegas de trabalho quais são suas deficiências e procurar corrigi-las o mais rápido possível.
    Foi o que eu tirei de aprendizado dessa mesa redonda do encontro e do que tenho vivido.
    Abraços e parabéns pelo texto.

  2. É interessante que esse post dá uma cutucada na cambada de Brasília. Também não fico satisfeito de ouvir gente só reclamando daqui e vangloriando o resto. Acho que, como você falou, espaço para bons profissionais tem. Só faltam esses profissionais competentes se multiplicarem!

  3. Fantástico texto Darley!

    Realmente a tendência do ser humano, ao se discutir algo que incomoda é reclamar e dificilmente apresentar soluções.

    Sobre esse tema, posso até ser ousada em dizer isso, mas acredito que esteja faltando talento. Ter talento é demonstrar que ama aquilo que faz. É buscar intensamente conhecimento para agregar valores ao seu trabalho. A realidade do mercado de trabalho é cruel. Infelizmente, há muitos que estão no mundo da fantasia e ainda não entenderam que para destacar-se é preciso muita competência e dedicação.

    Aqui em Bh não é muito diferente do que foi discutido. Pessoas que preferem pagar um “sobrinho” para executar sempre existirão, o problema (para eles, claro) é que mais tarde, o próprio mercado acabará com esse tipo de empresa. É nítido o quanto organizações que valorizam uma bela campanha de marketing sobressaem de outras do mesmo mercado.

    Mais uma vez, parabéns pelo texto!

  4. Esse texto foi quase um tapa na cara na maioria dos profissionais de design de Brasília. A luta por oportunidades é árdua porém, com talento e persistência se consegue o destaque tão almejado por todos na área. Valeu Darley! Ótimo post!

Faça o seu comentário